Header Ads

ad

Três adolescentes são encontrados mortos na zona rural de São Luís

Jovens assassinados a tiros serão velados em um barracão da comunidade Mato Grosso, em São Luís...
No fim da manhã desta sexta-feira (4), três adolescentes foram encontrados mortos em uma área de matagal no entorno de um residencial do programa Minha Casa, Minha Vida, no povoado Mato Grosso, na zona rural de São Luís, nas proximidades do Coquilho.

As primeira informações apontam que as vítimas saíram de casa na manhã de quinta-feira (3) e foram vistas, pela última vez, por volta de 13h do mesmo dia. Os corpos dos adolescentes foram encontrados por moradores da região.

Segundo parentes das vítimas, os meninos teriam ido ao mangue catar caranguejo, mas não chegaram até o local, sendo mortos no meio do caminho.

Ainda não se tem informações oficiais sobre como os adolescentes foram assassinados, mas populares afirmam que foi por arma de fogo, pois há perfurações na cabeça.

Também ainda não foram confirmadas as circunstâncias e causas do triplo homicídio. No entanto, moradores afirmam que vigilantes de uma empresa privada, responsável pela segurança da obra de construção do Minha Casa, Minha Vida, podem ter envolvimento com as mortes.

Os três rapazes mortos a tiros em uma área de matagal nas proximidades de um residencial do Minha Casa, Minha Vida, no povoado Mato Grosso, na zona rural de São Luís, serão velados no barracão de um pequeno clube na comunidade.
Eles foram identificados como Gustavo Feitosa Monroe, de 18 anos, Joanderson da Silva Diniz, de 17 anos, e Gildean Castro Silva, 14 anos.  Os corpos ainda estão no Instituto Médico Legal (IML).

Familiares e amigos clamam por justiça, pois os jovens não tinham antecedentes criminais. Logo após o achado dos corpos, moradores da localidade atearam fogo em ônibus e máquinas da obra. O clima é de revolta na comunidade.

O sepultamento será realizado na manhã deste sábado (5) em um cemitério da própria comunidade e deverá ser marcado por protestos.

Os suspeitos de assassinar os três rapazes são vigilantes de uma empresa contratada pela Construtora K2 Engenharia, responsável pela construção de um residencial do Minha Casa, Minha Vida. Eles já teriam sido ouvidos na Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (SHPP).

Policiais militares estão na área do residencial para conter a revolta de moradores.

Nenhum comentário