Header Ads

ad

Em nova reunião, Governo alinha e avalia medidas para contornar impactos das chuvas

Na tarde desta segunda-feira (25), secretários e gestores do Governo do Maranhão realizaram nova reunião de acompanhamento das ações definidas pelo governador Flávio Dino no último final de semana, em função das fortes chuvas que atingiram a região metropolitana. O secretário-chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares, coordenou a reunião de trabalho, que avaliou o andamento das medidas.

“Nós estamos atuando fortemente em parceria com as prefeituras dos municípios atingidos para minorizar danos e evitar transtornos às populações atingidas. Vamos continuar acompanhando e atuando. Nosso objetivo principal é proteger vidas”, disse o secretário-chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares.

De acordo com o secretário de Cultura, Diego Galdino, que monitora a região do Complexo da Praia Grande, durante as chuvas do final de semana, houve o desabamento de parte de um casarão na Rua Jacinto Maia, próximo ao Convento das Mercês. A área foi isolada e os escombros, retirados.

“Nós estamos acompanhando, com a equipe focada, para que possamos auxiliar em qualquer incidente que possa acontecer. Estamos unindo forças com a Prefeitura, com o Iphan e com todos os órgãos responsáveis para minimizar os impactos das chuvas”, disse Galdino.

Segundo o Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão (CBMMA), o mapeamento registrou mais de 200 famílias atingidas na capital maranhense. Nos últimos dois dias, São Luís registrou alto índice pluviométrico. Apenas no domingo, foram mais de 217 mm de chuvas.

“As áreas mais atingidas são aquelas que oferecem risco às pessoas. No Sacavém, cerca de 80 famílias foram atingidas pelo excesso de chuva nas últimas 48 horas. A área possui encostas e, portanto, existe risco de soterramento. Por isso, algumas famílias tiveram de ser retiradas de suas casas”, afirmou o comandante geral do Corpo de Bombeiros, coronel Célio Roberto Araújo.

O socorro, a remoção e o trabalho operacional estão sendo executados pelo Corpo de Bombeiros em parceria com a Defesa Civil Municipal. Ele citou que algumas famílias residentes em bairros como Vila Bacanga, Coroadinho, Sá Viana e Fumacê foram removidas por segurança.

A população deslocada é direcionada a casa de familiares ou ao cadastro do aluguel social, gerenciado pelas secretarias que trabalham a assistência social no âmbito municipal e estadual.

"Estamos trabalhando em alerta geral. Convocamos os militares a estarem em regime de prontidão. Considerando as previsões meteorológicas, é necessário que fiquemos em alerta, trabalhando preventivamente. Estamos fazendo um percurso geral e diário em todas as áreas que oferecem algum risco, para verificar a estabilidade de encostas. Temos a tranquilidade de dizer que todos os cenários – até os mais desfavoráveis – estão mapeados”, detalhou o comandante.

Os municípios de Trizidela do Vale, Pedreiras, Santo Amaro, Alto Alegre do Pindaré, Santa Helena e Pinheiro também já registraram algum efeito deste período de maior intensidade de chuvas e estão sendo monitorados.

Orientações

A população deve estar atenta à variação na paisagem urbana, como a inclinação de uma árvore ou poste, que pode representar um indicativo de futuro desmoronamento. Há, ainda, a orientação para que – durante tempestades – a população evite trafegar nas ruas e não se exponha em áreas abertas para evitar descargas atmosféricas, por exemplo. Em caso de ocorrências, a recomendação é o  contato direto pelo telefone 193 ou pelo 3214 3801.

Força-tarefa

Desde o último sábado (23), um comitê gestor estadual - que reúne secretarias estaduais de Infraestrutura, Cultura, Desenvolvimento Social, Cidades, Caema, Comunicação e Assuntos Políticos e Casa Civil – tem realizado reuniões para alinhar estratégias e medidas concretas para minimizar os impactos das fortes chuvas.

O Governo trabalha em parceria com a Prefeitura de São Luís e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Participaram da reunião os secretários Rodrigo Lago (Comunicação e Assuntos Políticos), Clayton Noleto (Infraestrutura), a secretária adjunta de Assistência Social da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social, Margareth Cutrim e a assessora da Secretaria Estadual das Cidades, Ana Paula de Déa.

Nenhum comentário