Header Ads

ad

Operação cumpre mandados de busca e apreensão em 5 cidades do Maranhão

Documentos, computadores e aparelhos celulares foram apreendidos e serão analisados durante a operação — Foto: Divulgação/Polícia
Operação cumpre mandados de busca e apreensão em 5 cidades do Maranhão Operação realizada entre policiais da Seccor e promotores da Gaeco ocorreu nesta segunda (29); Investigação descobriu suspeita de fraude em licitação na Prefeitura de Itapecuru Mirim. 
Por G1 MA 
Operação cumpre mandados de prisão em 12 cidades do Maranhão Uma operação realizada pelos policiais da Superintendência Estadual de Prevenção e Combate à Corrupção (Seccor) em conjunto com os promotores do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) do Ministério Público do Maranhão (MP-MA) cumpriu 12 mandados de busca e apreensão no início da manhã desta segunda-feira (29) nas cidades de Itapecuru Mirim, Matões do Norte, Bacabal, Pirapemas e São Luís. 

Segundo a polícia e o MP, a operação foi montada após uma investigação que descobriu uma suspeita de fraude na licitação para a empresa da contratação responsável pela montagem e também contratação de bandas musicais para a realização do carnaval de 2016 no município de Itapecuru Mirim, a 108 km da capital, durante a gestão do ex-prefeito Magno Rogério Siqueira Amorim, também conhecido como Magno Amorim. 

De acordo com a polícia, o objetivo da operação é encontrar documentos que possam comprovar que essa fraude foi feita porque, segundo as investigações, a gestão de Magno Rogério em 2016 não fez nenhuma publicação, nenhum aviso de licitação exatamente para favorecer uma empresa que venceu a licitação. 

A polícia diz que a prefeitura do Município contratou a empresa Jaime R da Costa-ME, mas a prestação de serviços foi realizada pela empresa M Peixoto de Alencar, que realizou o carnaval de 2016 em Itapecuru Mirim pagando o valor de R$ 60 mil, quando na verdade no valor da licitação ficou registrado o valor de R$ 1.408.300 mil que foram pagos pela Prefeitura de Itapecuru Mirim para a realização do carnaval naquele ano. 

A operação ainda está na fase de investigação para tentar descobrir a possível fraude na licitação. A polícia afirma que já apreendeu durante a operação documentos, computadores, aparelhos celulares que serão analisados para tentar descobrir a concretização dessa fraude ocorrida em 2016 pela Prefeitura de Itapecuru Mirim.

Nenhum comentário